• df2258

Mário Ribeiro Cantarino Filho


Mário Ribeiro Cantarino Filho, nascido em Niterói (RJ) no dia 5 de setembro de 1930, diplomou-se em Licenciatura em Educação Física (1961) e Técnico Desportivo (1965) pela Escola Nacional de Educação Física e Desportos, da Universidade do Brasil, no Rio de Janeiro. Concluiu o Mestrado em Educação, na Universidade de Brasília, em 1982.

O professor Cantarino foi um dos criadores do curso superior em Educação Física, da Universidade de Brasília, quando da implantação do então "Departamento de Educação Física".

O Professor Cantarino tornou-se conhecido internacionalmente pelo trabalho realizado e pela alta qualidade de sua atuação, também no meio científico.

Constituiu uma das maiores bibliotecas particulares do Brasil, composta por cerca de 3.000 livros, 1.600 revistas e 200 jornais e folhetos, em vários idiomas, que retrata boa parte da história da Educação Física no Brasil no século XX, com um enfoque maior sobre o tema atletismo.

No Atletismo, sua primeira participação aconteceu em um evento escolar, em Niterói, em 1946, e, no início de 1947, associou-se ao Esporte Clube Olímpico.

Na modalidade universitária, foi técnico de atletas no Espírito Santo e em Brasília; teve sua primeira participação nos Jogos Universitários Brasileiros em Recife (1950), e foi técnico da equipe universitária brasileira nos I Jogos Latino-americanos ocorridos em Cuba (1962).

A sua trajetória no Atletismo carioca, capixaba e brasiliense é longa. Exerceu a função de docente universitário durante mais de três décadas, na Universidade Federal do Espírito Santo e na Universidade de Brasília, onde se aposentou.

Pela Associação Internacional de Federações de Atletismo (IAAF), ministrou cursos na Argentina, Chile, Peru, Colômbia e Venezuela. Escreveu diversos trabalhos, publicados em jornais, revistas e em livros.

Recebeu muitas homenagens de entidades nacionais e internacionais ligadas à educação física e ao desporto, especialmente as ligadas ao atletismo, dentre elas:

• Grande Benemérito do Desporto Universitário Capixaba;

• Benemérito do Atletismo Brasiliense;

• Medalha do Mérito Desportivo (Presidência da República – 1990);

• Medalha Imperador D. Pedro II (CBMDF);

• Homenageado Especial do Colégio Brasileiro de Ciências do Esporte;

• Cidadão Honorário de Brasília (2002);

• Homenageado do II Congresso Internacional de Educação Física, realizado pela Universidade Católica de Brasília (UCB), 2009;

• Diploma de Honra ao Mérito, do Conselho Regional de Educação Física da Sétima Região (CREF/7), 2010;

• Diploma de Honra da Federação Internacional de Educação Física (FIEP), Delegacia do Brasil, 2011;


Dentre inúmeras outras atividades, foi:

• Dirigente e técnico de seleções nacionais em eventos sul-americanos;

• Atuou nas áreas gerencial e técnica de diversas entidades esportivas em Niterói, Rio de Janeiro, Vitória e Brasília;

• Presidente da Federação Brasiliense de Atletismo, por três mandatos;

• Chefe do então departamento de Educação Física, da Universidade de Brasília, por dois mandatos;

• Organizou inúmeros eventos no cenário esportivo;


“Em Brasília, "quase todo mundo da área de Educação Física foi aluno do Professor Cantarino, em algum momento".


O “Mestre Canta”, como era carinhosamente chamado morreu em Brasília, aos 81 anos em 21 de janeiro de 2012. O jornalista José Cruz, em sua crônica de despedida ao Professor Cantarino, do dia 21 de janeiro de 2012, no seu blog (https://josecruz.blogosfera.uol.com.br/2012/01/mario-cantarino-o-poeta-doesporte/), teve a felicidade de complementar o termo "Poeta do Esporte" ao nosso eterno mestre.

O professor Mário Ribeiro Cantarino Filho foi casado com Dona Helena sua eterna companheira e teve cinco filhos, mais de uma dezena de netos e bisnetos.


Prof. Cantarino, possui a simplicidade e humildade que só presente nos seres mais evoluídos.

Depoimentos sobre o Prof. Cantarino:

“Professor Cantarino, homem de bem e nosso mestre maior. Deixou um legado teórico e prático de valor inestimável para a educação física e para o esporte. Muitas saudades. Meus agradecimentos por tudo que fez. “ Prof. Doutor Edilberto Barros.

“Belo histórico, nosso amado Cantarino!” Campeã Carmem de Oliveira.


Texto Prof. Francisco Xavier.






1 visualização

Posts Relacionados

Ver tudo