• df2258

Joaquim Carvalho Cruz


Sétimo filho de uma família de nordestinos que migrou para Brasília, Joaquim Cruz nasceu em 12 de março de 1963, em Taguatinga, onde fez a sua formação básica. No esporte, ele começou a carreira jogando basquete, no SESI de Taguatinga, mas sempre mostrando um grande talento para o atletismo. Isso ficou claro logo nas primeiras provas, quando despontava como vencedor. E, já em 1981, estabeleceu o recorde mundial juvenil dos 800m, com 1min44s30, no Troféu Brasil de Atletismo, no Rio de Janeiro.

Em ascensão constante, Joaquim Cruz mudou-se para os Estados Unidos, em 1983, acompanhado de seu descobridor e técnico, Luís Alberto de Oliveira. No mesmo ano, confirmou o seu talento ao conquistar a medalha de bronze no Campeonato Mundial de Atletismo, em Helsinque com a marca de 1min44s17.

No ano seguinte consagrou-se nos Jogos Olímpicos em Los Angeles ao se tornar o primeiro brasileiro do atletismo a conquistar a medalha de ouro em prova de pista. Ele competiu com os britânicos Sebastian Coe, recordista mundial, e o campeão olímpico dos Jogos de Moscou, 1980, Steve Ovett. Depois de se manter entre os líderes durante dois terços da prova, Joaquim deu uma arrancada fantástica na reta final para cruzar a linha de chegada com 1min43s00, registrando novo recorde olímpico. Foi um dos momentos mais marcantes daquela Olimpíada, e aquele desempenho valeu ao brasiliense o título de “Desportista do Ano”, numa votação de jornalistas brasileiros. Quatro anos depois, nos Jogos Olímpicos de Seul, 1988, Joaquim ficou com a medalha de prata com 1min43.90.

Joaquim Cruz também fez história nos Jogos Pan-Americanos, com duas medalhas de ouro conquistadas. A primeira em Indianápolis (EUA), 1987, e a segunda em Mar Del Plata (Argentina), 1995, ambas na prova dos 1.500 metros.

Em Atlanta 1996, na terceira e última olimpíada, Joaquim foi o porta-bandeira da delegação brasileira na cerimônia de abertura. Um ano depois, o brasiliense de Taguatinga encerrava a sua brilhante carreira 1997. Suas vitórias foram homenageadas pelo COB em 2007, quando Joaquim acendeu a pira olímpica dos Jogos Pan-americanos do Rio de Janeiro.

Joaquim continua morando nos Estados Unidos, onde dirige a equipe de atletismo paraolímpico daquele país. É casado com a norte-americana Mary e tem dois filhos, Paulo e Kelvin.

O maior corredor do atletismo brasileiro Joaquim Cruz é um exemplo dentro e fora das pistas com uma elogiável postura ética que o caracteriza.

Texto José Cruz do Prof Francisco Xavier de Oliveira.





CURRICULUM ESPORTIVO ( Fonte CBAt)







1 visualização

Posts Relacionados

Ver tudo